×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Primeira fase de expansão do Porto de Sines entregue a consórcio da Mota Engil e Etermar.

Regional 22 Nov. 2020

A PSA Sines, concessionária do Terminal de Contentores do Porto de Sines (Terminal XXI),  que assegura sozinho metade do movimento de carga contentorizada em Portugal, adjudicou a primeira fase de expansão do terminal a um consórcio constituído pelas portuguesas Mota Engil e Etermar.

Esta fase corresponde à construção de mais 204 metros de cais por forma a dotar o terminal de um cais corrido com 1150 metros até ao final de 2021, e representa um investimento privado de 16,5 milhões de euros.

De acordo com a notícia avançada pelo Jornal Público,  é a primeira fase de expansão do terminal após processo de renegociação da concessão do Terminal XXI que, na sua configuração final, apresentará um cais com 1750 metros a serem construídos de forma faseada.

Recorde-se que em Outubro de 2019 a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS) e a PSA Sines celebraram um aditamento ao contrato de concessão que permite a realização de novos investimentos referentes à expansão do cais e redimensionamento e modernização do terminal.

O investimento global que a PSA vai fazer ao longo dos 50 anos que dura a sua concessão vai atingir os 547 milhões de euros e implica não só a expansão do cais de acostagem e respectivos equipamentos de movimentação, mas também a manutenção, substituição e renovação de equipamentos já instalados nas fases anteriores. 

Para além deste investimento privado, há também investimentos públicos a decorrer. Em Fevereiro deste ano a APS consignou uma empreitada de 72 milhões de euros, para a ampliação do Molhe Leste do Porto de Sines, e que vai reforçar a protecção da zona onde se localiza o Terminal XXI. Esta obra integra um projecto aprovado pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (Compete 2020) e beneficiará de financiamento comunitário, através do Fundo de Coesão, em cerca de 25 milhões de euros.

No mesmo Conselho de Ministros em que foi aprovada a expansão do Terminal XXI foram também aprovadas as Bases de Concessão do futuro Terminal Vasco da Gama, que terá um investimento total estimado em cerca de 642 milhões de euros, que ficarão a cargo da futura entidade concessionária que ficará com a estrutura por um prazo de 50 anos. Tanto empresas norte-americanas como chinesas já manifestaram interesse nesta infra-estrutura. Mas as propostas só devem ser conhecidas em Abril do próximo ano.

O Porto de Sines tem como metas, para os próximos cinco anos, duplicar a quota da carga portuária associada ao comércio externo da Península Ibérica, dos actuais 1,7% para 3% do total, aumentar em 490% a movimentação a partir de empresas instaladas nas zonas industriais de Sines, para desenvolver a instalação de empresas e o emprego, e atingir uma classificação de oito pontos, num máximo de nove, quanto ao grau de satisfação dos parceiros portuários e logísticos.

 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Março 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31