15 Ago. 2022
Nuno Rocha
À mesa com a RC
13:00-14:00

baixo alentejo

Qualificação de mau e medíocre para troço ferroviário do Baixo Alentejo

Regional Escrito por  14 Mar. 2018

Segundo relatório da Infraestruturas de Portugal (IP), sobre o estado das linhas de comboio do país, cerca de 60% das vias férreas apresentam um índice de desempenho medíocre ou mau.

Apontando para a região Alentejo, o relatório referente a 2016 qualifica como medíocre a ligação entre Casa Branca e Beja, sendo qualificada como má na última parte do troço.

Numa escala de 0 a 8, a empresa classifica a rede ferroviária nacional com 5,3, garantindo, contudo que o seu desempenho é “globalmente positivo”, uma vez que o estado da via é apenas um dos 9 parâmetros de avaliação.

Em Portugal, os troços que obtiveram pior classificação, sendo assim considerados como aqueles em pior estado, foram Ovar-Gaia (Linha do Norte), Tua-Pocinho (32 quilómetros na Linha do Douro) e a via estreita de Espinho a Oliveira de Azeméis e de Aveiro a Sernada do Vouga (68 quilómetros).

Mais acrescenta a empresa em comunicado enviado às redações, que “a IP está a desenvolver o maior programa de investimentos das últimas décadas na modernização da rede ferroviária nacional", visando melhorar estes resultados.

Recorde-se que, como noticiado pela RC, as obras de eletrificação e melhoramento da linha Beja-Casa Branca que têm vindo a ser anunciadas pelo Governo, não surgem no dossier de investimentos que poderão ser contemplados com verbas provenientes do Quadro Financeiro Plurianual pós-2020, resultando em que as intervenções possam não se vir a verificar antes de 2030.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31