18 Jan. 2022
Augusta Serrano;
Fadistices
20:00-21:00

Reforço da gestão de água para abastecimento público no Alentejo, um investimento de 25,8 M€

Regional 05 Jul. 2021

 

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática, a Secretária de Estado do Ambiente, e os Presidentes das Câmaras Municipais que integram o do Sistema Público de Parceria Integrado de Águas do Alentejo (SPPIAA) participam hoje num roteiro dedicado ao abastecimento de água no Alentejo, visitando infraestruturas que totalizam um investimento de cerca de 25,8 milhões de euros.

O roteiro inclui a homenagem póstuma a Joaquim Marques Ferreira, pessoa e profissional de grande destaque no processo de constituição e posterior administração da AgdA– Águas Públicas do Alentejo, e uma tertúlia focada na parceria pública para a gestão do sistema público integrado de águas do Alentejo, que assinalou 10 anos em 2020.

João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Ação Climática, e Inês dos Santos Costa, Secretária de Estado do Ambiente, e os Presidentes das Câmaras Municipais de Alcácer do Sal, Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Arraiolos, Barrancos, Beja, Castro Verde, Cuba, Grândola, Mértola, Montemor-o-Novo, Moura, Odemira, Ourique, Santiago do Cacém, Serpa, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vidigueira, participam hoje num roteiro dedicado ao abastecimento de água no Alentejo

Em nota enviada à nossa redação, a empresa Águas de Portugal adianta que o roteiro arranca com visitas a três infraestruturas do Sistema de Abastecimento do Guardiana Sul, concebido para resolver problemas históricos de fiabilidade e qualidade do abastecimento às populações.

Em Moura, é inaugurada a Adução a Moura-Barrancos no Reservatório de S. Lourenço, que vai combinar água de superfície da albufeira do Enxoé com a das captações de Moura-Ficalho para capitalizar as disponibilidades locais e melhorar a qualidade da água fornecida. A empreitada da sua construção, que integrou ainda três estações elevatórias e 30,4 km de adutoras, representou um investimento de 3,9 milhões de euros, cofinanciado em 85% pelo PO SEUR.

Segue-se uma visita à ETA de Enxoé, no concelho de Serpa, que será reabilitada. A ETA está dimensionada para servir cerca de 34 mil habitantes dos municípios de Serpa, Moura, Barrancos e de parte do concelho de Mértola.

A empreitada de conceção-construção de ampliação e adaptação da ETA do Enxoé, já adjudicada, inclui a duplicação da sua capacidade de tratamento para 518,4 m3/h e a utilização de soluções energéticas amigas do ambiente, com a instalação de uma unidade de produção de energia para autoconsumo com capacidade de 300 kW de produção, o que lhe permitirá ser autossuficiente.

Esta intervenção representa um investimento de cerca de 7,5 milhões de euros, cofinanciado em 85% pelo PO SEUR.

Na visita à ETA de Enxoé será ainda assinado o contrato de concessão relativo à utilização dos recursos hídricos e de infraestruturas públicas para captação de água superficial destinada ao abastecimento público na albufeira do Enxoé entre a AgdA e a APA – Agência Portuguesa do Ambiente.

Por fim, será ainda visitado o novo Reservatório de Ledo, uma das dez povoações do concelho de Mértola que foram integradas no sistema do Guadiana Sul, o que permitiu solucionar os graves problemas de qualidade de serviço existentes, seja por quantidade como por qualidade da água disponível, o que exigia, sistematicamente durante os meses de maior consumo, o recurso a transporte de água por autotanque.

A Empreitada de Adução Mértola Noroeste ligou estas povoações ao Reservatório de Mértola, anterior extremo do Sistema Guadiana Sul, permitindo assim que possam ser abastecidas por água proveniente da ETA do Enxoé. Foram executados três novos reservatórios, três estações elevatórias e 68 km de adutoras, num investimento de 4,5 milhões de euros, cofinanciado em 85% pelo PO SEUR.

O roteiro continua com a inauguração do Reservatório de Castro Verde, integrado no Sistema de Monte da Rocha, concebido para pôr fim à necessidade pontual, durante os meses de maior consumo, de recorrer a autotanques para suprir as necessidades, e para resolver problemas de incumprimento dos parâmetros de qualidade.

A Empreitada de Reforço da Adução em Castro Verde integrou três novas estações elevatórias e cinco reservatórios, para além de 45 km de adutoras. Representando um investimento de 4,8 milhões de euros, cofinanciado em 85% pelo PO SEUR,                             permitiu reforçar o abastecimento à sede de concelho, ligar onze povoações e ampliar a capacidade de transporte desde a ETA de Monte da Rocha.

Segue-se a inauguração da reabilitação da ETA do Roxo, no concelho de Aljustrel.

A ETA do Roxo é a principal instalação produtora de água para o Sistema do Roxo Poente, responsável pelo abastecimento de água à totalidade do concelho de Aljustrel e, parcialmente, aos concelhos de Santiago do Cacém, Odemira, Grândola e Beja. Em situação de necessidade, esta ETA pode ainda fornecer água à cidade de Beja, como redundância da ETA da Magra. A sua reabilitação e beneficiação da linha de tratamento, com a inclusão de novas etapas, visou melhorar o processo de captação e tratamento, tendo em consideração as alterações de qualidade da água na origem (albufeira do Roxo) ocorridas nos últimos anos. Dimensionada para produzir 500 m3/h de água para consumo, dispõe ainda de uma unidade de produção de energia fotovoltaica para autoconsumo com uma potência de 72 kW. O investimento total efetuado ascendeu a 5,1 milhões de euros, cofinanciados em 85% pelo PO SEUR.

O roteiro termina na ETA da Magra, em Beja, onde se realiza uma Cerimónia de Homenagem póstuma a Joaquim Marques Ferreira, pessoa e profissional de grande destaque no processo de constituição e posterior administração da AgdA, quer para outras intervenções substantivas da gestão de recursos hídricos no Alentejo, nomeadamente enquanto Presidente da EDIA, seguida de tertúlia alusiva ao processo de constituição e balanço da parceria pública para a gestão do sistema público integrado de águas do Alentejo, quando se assinalam os 10 anos de atividade da empresa (2020).

A tertúlia reúne personalidades que tiveram uma intervenção relevante na constituição da parceria, a saber, Pedro Serra, antigo Presidente da Águas de Portugal, José Maria Pós de Mina, antigo Presidente da Câmara Municipal de Moura, Fernando Caeiros, antigo Presidente da Câmara Municipal de Castro Verde, António Sebastião, antigo Presidente da Câmara Municipal de Almodôvar, e António Camilo, antigo Presidente da Câmara Municipal de Odemira, e é moderada por Luís Dias, Presidente da AMGAP, e Rui Ferreira dos Santos, Presidente da Comissão de Parceria.

A AgdA – Águas Públicas do Alentejo foi criada em 2009 na sequência da celebração do Contrato de Parceria Pública entre o Estado Português e os municípios de Alcácer do Sal, Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Arraiolos, Barrancos, Beja, Castro Verde, Cuba, Grândola, Mértola, Montemor-o-Novo, Moura, Odemira, Ourique, Santiago do Cacém, Serpa, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vidigueira, celebrado em agosto desse ano.

Ana Rocha

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31