Imprimir esta página

Trabalho escravo continua no Alentejo, a lei existe mas faltam as condenações

Regional Escrito por  27 Dez. 2021

O trabalho escravo continua em explorações agrícolas no Alentejo e, apesar da legislação existir, os empresários ficam sempre fora do alcance dos processos judiciais.

A situação é denunciada pelo Jornal de Notícias, que lembra que só os intermediários se sentam no banco dos réus e mesmo assim nem sempre são condenados.

Ao longo dos últimos anos, têm sido descobertas e desmanteladas, através de várias denúncias, situações  de trabalho escravo relacionado com o tráfico de seres humanos. Alguns desses casos acontecem no Alentejo, relacionados  sobretudo com o trabalho agrícola, onde as ofertas de emprego contemplam salários muito baixos e para onde os imigrantes são canalizados, desde o seu país de origem, através de redes mafiosas, que servem como uma matrioska de interlocutores que dificultam a identificação dos verdadeiros infratores, a libertação das pessoas -  cujas vidas ficam suspensas pela falta de documentos e sem liberdade física - e a atuação das autoridades e associações de solidariedade que pretendem combater este flagelo.