Beja

Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Beja fechada até 7 de outubro

Regional 30 Set. 2020

De acordo com a notícia avançada pela TVI 24, a urgência de ginecologia e obstetrícia do hospital de Beja vai continuar fechada até 7 de outubro por falta de médicos devido ao surto de covid-19. 

Devido ao surto e à "consequente falta de médicos da especialidade" para preencher as escalas, o Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do hospital de Beja vai manter-se "temporariamente" fechado até às 08:00 de dia 7 de outubro, refere a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), numa informação entretanto divulgada.

Enquanto o serviço estiver fechado, não há atendimento de ginecologia e obstetrícia a utentes provenientes do exterior, as quais serão encaminhadas para os hospitais públicos mais próximos, mas o internamento na especialidade mantém-se a funcionar para as internadas no hospital de Beja, explicou à agência Lusa a presidente da ULSBA, Conceição Margalha.

Em declarações à Lusa na segunda-feira, a responsável explicou que, devido ao surto, o hospital ficou "temporariamente" com "falta de médicos da especialidade para preencher as escalas" do Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia e teve de fechá-lo no domingo às 20:00.

Conceição Margalha disse que o serviço iria ficar fechado "de certeza" até às 08:00 de hoje, porque já se sabia que não havia médicos para fazer as escalas até então, mas hoje a ULSBA divulgou que a situação vai manter-se até às 08:00 de dia 7 de outubro.

O número de profissionais de saúde infetados no surto de covid-19 identificado no bloco operatório do hospital de Beja subiu de 31 para 32, divulgou esta quarta-feira a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).

Na atualização divulgada às 10h30 desta quarta-feira da informação relativa ao surto, a ULSBA indica que há mais um caso de infeção confirmado, o de um assistente operacional, a juntar aos 31 registados até à anterior atualização, que tinha sido divulgada na terça-feira às 13h00.

Entre os 32 infetados confirmados, há 14 enfermeiros, nove médicos, seis assistentes operacionais, dois assistentes técnicos e um técnico de diagnóstico e terapêutica. Todos têm "apenas sintomas ligeiros" e estão em isolamento em casa, refere a ULSBA, indicando que tem outros 45 profissionais "em vigilância ativa com isolamento profilático de 14 dias".

Devido ao surto, a ULSBA reforçou as medidas de segurança e higiene, alargou o rastreio a profissionais e decidiu realizar testes de despiste de covid-19 a todos os funcionários do hospital de Beja, o que deverá terminar no final desta semana.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31