09 Dez. 2021
Nuno Rocha
Madrugar
07:30-09:00

Alentejo

Vidigueira: “estamos no coração do vinho de talha do Alentejo, há que preservar esta tradição ancestral” diz Diogo Barradas da Herdade do Rocim(c/som)

Regional 21 Out. 2021

Há mais de 2 mil anos que o vinho de talha conta a história da Região do Alentejo e, a cada ano, a Herdade do Rocim abre a adega e as ânforas para desvendar as novas colheitas.

Num evento único em Portugal, no próximo dia 13 de novembro, entre as 14 e as 20 horas, cerca de 30 produtores portugueses e de várias regiões do mundo juntam-se para mostrar a sua autenticidade e celebrar a tradição de S. Martinho. Com características muito especificas, reflexo do terroir e da cultura que lhe dá origem, o vinho de talha português é candidato a Património Cultural e Imaterial da Humanidade e conquista cada vez mais apreciadores. Estados Unidos da América, Canadá, Reino Unido, Japão e Suécia ocupam os lugares cimeiros da curva da procura.

Portugal (Alentejo), Geórgia e Itália são os países que se destacam na produção de vinhos de talha, tendo, por isso, presença confirmada no Amphora Wine Day

A Rádio campanário falou com Diogo barradas, Diretor Comercial da Herdade do Rocim, que a propósito da iniciativa nos referiu “este evento pretende reunir produtores que usam a ânfora nos seus vinhos de alguma forma, ou seja, temos produtores de todo o mundo, da Geórgia, da Itália, Arménia, Espanha, Portugal, os talhas tradicionais do Alentejo, mas outros produtores que no país usam a ânfora nos processos de vinificação ou de envelhecimento dos seus vinhos.”

Diogo Barradas acrescentou ainda que “a ideia é dar a conhecer a grande versatilidade da ânfora nos vinhos.”

A iniciativa que se realiza desde 2018 tem reunido perto de mil pessoas na Herdade do Rocim, produtor de vinho de talha desde a sua origem e surge porque, tal como referiu Diogo Barradas, “nós estamos no coração do vinho de talha do Alentejo e este vinho é uma coisa que faz parte da nossa história, da nossa cultura, e fazia sentido preservarmos esta tradição ancestral e trazê-la para os dias de hoje, promovendo os vinhos com ânfora e mais concretamente os vinhos de talha.”

O vinho de talha representa um total de cerca de 200 mil euros na produção global da Herdade do Rocim, com 10 mil garrafas de branco e outras 10 mil de tinto a serem disponibilizadas no mercado nacional e internacional em 2019, número que tem vindo a aumentar nos últimos anos.

O evento vai ser aberto ao público e nesta edição, o bilhete à venda na ticketline custa 10 euros e inclui oferta de copo Riedel. Caso opte por comprar o bilhete no dia, à porta da Adega, o bilhete custará 12.50 euros e também com oferta de copo.

Para já, como refere o diretor comercial “tem sido grande a adesão ao evento estimando-se que vá ser novamente um sucesso.”

Diogo Barradas acredita ainda que o evento servirá para reanimar este produto na economia do país referindo “é muito importante conhecermos a nossa história para preparamos bem o futuro.”

A Herdade do Rocim, localizada entre a Vidigueira e Cuba, no Baixo Alentejo, em Portugal, com cerca de 120 hectares, dos quais 70 são de vinha e 10 de olival, cultivo em regime biológico e com grande parte certificado, vende anualmente 1 milhão de garrafas, entre Portugal e mais 39 países.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31