04 Dez. 2022
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00

Redondo: Município entregou Prémio Hernâni Cidade. João Baptista Coelho foi o vencedor (c/som e fotos)

Reportagens Escrito por  24 Out. 2016

O auditório do Centro Cultural de Redondo, recebeu no passado dia 22 de outubro, a cerimónia de entrega do Prémio Literário Hernâni Cidade, instituído pela Câmara Municipal de Redondo.

Estimular a criação literária e o aparecimento de novos autores, entre jovens e adultos, é o objetivo do Município de Redondo com esta iniciativa, que paralelamente homenageia a memória do professor e escritor redondense.  

Nesta XXI edição o prémio estava direcionado para a modalidade de texto poético, subordinado ao mote:

“Enquanto quis Fortuna que tivesse

Esperança de algum contentamento,

O gosto de um suave pensamento

Me fez que seus efeitos escrevesse”, de Luís de Camões.

João Baptista Coelho de Tires, São Domingos de Rana, foi o vencedor com o trabalho “Enquanto”. O segundo premiado foi Pedro Manuel Martins Baptista com “deu-me a sorte este instante de alegria”, e Carlos Manuel Meneses Moreira foi o terceiro premiado com “Onde estás, oh Esperança minha?”.

A Rádio Campanário esteve presente na cerimónia de entrega dos prémios e falou com o Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Redondo, Armindo Ramalhosa, que nos disse que o tema deste ano “é um tema que suscita menos apetência por parte das pessoas por possivelmente existir uma maior dificuldade”, mas ainda assim houve “excelentes participações e mais um ano em prol da cultura e daquilo que nos motiva e reforça, que é a nossa identidade”.

Armindo Ramalhosa recorda que no ano passado o tema foi livre, tendo havido mais de duzentas participações, afirmando que “este ano tivemos 47”. 

Ainda assim, segundo o vereador, “foi uma participação razoável”, tendo em conta que é um concurso promovido por um concelho do interior, e no qual participaram autores de praticamente todas as regiões do país.

À reportagem desta Estação Emissora, o vencedor do primeiro prémio, João Baptista Coelho, referiu que a poesia nem sempre fez parte da sua vida, “até aos 58 anos nunca tinha pensado em escrever um verso”, a partir dessa altura reformou-se e nasceu o gosto pela poesia tendo participado pela primeira vez num concurso promovido pela Câmara Municipal de Fafe, onde arrecadou o primeiro prémio.

Conta que neste momento tem 1600 prémios, sendo que 150 são primeiros prémios, sete livros editados e “17 na prateleira”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31